15/12/2020 às 10h58min - Atualizada em 15/12/2020 às 10h58min

Pandemia reforça interesse por pequenas reformas

A construtora Cargnin seguiu em alta e executou uma série de pequenas reformas, além de 12 obras de grande extensão

Da redação
Durante esses meses de isolamento social, é difícil encontrar quem não mudou (ou teve o desejo de mudar) pelo menos um item sequer na decoração ou na configuração de sua residência. Mais do que mera percepção vinda dos stories de amigos que se aventuraram no "Faça Você Mesmo", os números do setor de construção civil embasam a certeza de que ficar confinado em casa é, sim, um convite à mudança.
Com orçamento mais baixo e execução mais rápida, os pequenos projetos estão entre os campeões de pedidos que chegam as construtoras. À exemplo da empresa Cargnin, de Anchieta, que seguiu com os seus trabalhos em alta e executou uma série de pequenas reformas, além de 12 obras de grande extensão. Outro fator que tem surpreendido positivamente é a procura por projetos extensos, seja de reformas, construções ou decorações de imóveis.
Segundo o empresário e construtor Renato Cargnin, esse ano foi sinônimo de muitas conquistas e faturamento. “É um ano atípico, e pensamos que não teríamos muitos serviços, mas, pelo contrário, desde que a pandemia começou nossa agenda está lotada”, comenta.
 
Reformas significativas
Com apenas um funcionário remunerado, Renato comanda as construções e coordena os serviços da empresa. “As pessoas buscam por pequenas modificações, como a decoração, a troca de cerâmicas ou uma pintura básica. Teve muitos que investiram na casa nova, pois tinham um certo ‘medo’ de perder essa chance”, enfatiza esclarecendo que a falta de materiais de construção, por conta da alta demanda, não interferiu no trabalho.
“Logo que começamos os projetos maiores, antes da pandemia, os proprietários dos locais de obra se adiantaram e adquiriram uma alta quantidade de material, e quando os trabalhos começaram a aumentar e os produtos a faltar, tínhamos estocado. Por hora, ainda temos o suficiente. Além disso, durante o pico da pandemia, estive focado em concluir as obras do interior, para não aglomerar na cidade”, conclui.
 
Internet x construções
Para dar conta de todos esses projetos, o anchietense tem nas ferramentas online sua grande aposta. Para ele, além de contribuir para o andamento, os meios digitais assumiram o protagonismo quando o assunto é captar novos clientes. "A crise não está sendo um empecilho para os clientes executarem [obras] e pequenas reformas. Quem estava se programando para isso não está tendo problema. E quem notou alguma necessidade em casa, talvez não invista tanto quanto gostaria, mas não está deixando de fazer", completa.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »