17/04/2021 às 11h18min - Atualizada em 17/04/2021 às 11h18min

Durante a pandemia maratonista treina no estádio municipal de Palma Sola

Em prova realizada na França, em 2019, o maratonista Itacir Mochnacz correu 214 quilômetros em 24 horas

Da redação
Divulgação
Itacir Mochnacz nasceu em 26 de março de 1978 é natural de Clevelândia no Paraná. Ele é formado em administração e há 6 meses trabalha como gerente de produção na indústria madeireira Palmasola S/A. Além de administrador ele também é maratonista e chegou a competir no mundial da França em 2019.
Itacir conta que sempre foi apaixonado por esportes: “comecei com ciclismo, depois atletismo ai me especializei em maratonas e ultramaratonas”. As ultramaratonas são corridas com distâncias superiores a 42.195 metros, essas provas tem de 6 até 48 horas de duração. Nos últimos anos Itacir ganhou destaque nacional e internacional nas provas de 24 horas. Ele e sua esposa, Cirene Silva que também é maratonista, venceram juntos a ultramaratona de Macaé, no Rio de Janeiro, ele na categoria geral masculino e ela na geral feminina.
O mundial da França
Em uma prova em Campinas, São Paulo, Itacir se classificou para o mundial como 6º melhor brasileiro “Representei o Brasil na França, lá me classifiquei como 2º melhor brasileiro ficando estre os 60 melhores do mundo em uma prova de 24 horas, alcançando a marca de 214km”. O mundial aconteceu na cidade histórica de Albi, na França no ano de 2019, foi a 13º edição e a maior da história, contando com 350 ultramaratonistas de 45 países. Itacir relata que, desde sua participação no mundial vem se dedicando cada vez mais “Estou mais motivado, treinando muito e espero vestir a camisa da seleção brasileira em futuras ultramaratonas.”
Enquanto as próximas edições do mundial não acontecerem por conta da Covid-19, Itacir treina no estádio municipal da cidade de Palma Sola com a companhia de seus amigos e família. “Construí meu novo recorde pessoal em uma prova de 6 horas com 73km percorridos, é um misto de sofrimento e alegria. Agradeço de coração a todos que estão me dando apoio, em especial ao meu amigo Otacir Luis Knapp, sua família, e minha irmã Isabel Mochnacz. Um agradecimento especial a prefeitura de Palma Sola, por ceder o espaço para realização desse desafio”.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »