22/06/2022 às 16h35min - Atualizada em 22/06/2022 às 16h35min

Guarujá investe mais de 1 milhão no parque industrial

O secretário de infraestrutura explica o processo de instalação de empresas no parque industrial II

Da redacao
Guarujá do Sul está realizando obras de calçamento com pedras irregulares em oito ruas do parque industrial II. O investimento é de mais de R$ 1 milhão. O parque I está completo, e no parque II já se instalaram quatro empresas. Agora o município constrói barracões para abrigar duas novas empresas.
“Já fizemos um investimento bem alto para habilitar este novo parque industrial, mas as ruas não estavam calçadas. Quando chovia tinha muito barro e era comum que alguém ficasse atolado. Então agora conseguimos o calçamento, que deve ficar pronto no próximo mês”, explica o secretário de infraestrutura e comércio, Fabrício Vagner.
A lei municipal de Guarujá do Sul dá amparo para as empresas que querem se instalar no município. “Trabalhamos com o formato de doação dos lotes e dos barracões, mas para isso precisamos de uma contrapartida de empregos”, afirma o secretário.
De acordo com a lei, a cada R$ 20 mil investidos pelo município, o empresário precisa dar a contrapartida de um emprego. Exemplificando, para ter direito a um terreno de 1000 metros quadrados, avaliado em R$ 120 mil, a empresa tem que dar a contrapartida mínima de seis empregos.
“Se a empresa vier e ofertar os seis empregos ela já ganha o lote. E se por um período de oito anos a empresa cumprir com essa média de empregos, ter movimento econômico ativo e edificar o espaço, o terreno passa a ser inteiramente dela. A doação do barracão é da mesma forma, mas a contrapartida de empregos deve ser maior, em torno de 20 a 25 funcionários”, ressalta Fabrício.
 
Programa Juro Zero
O programa Juro Zero foi criado no final de 2021. O decreto de início do programa ocorreu logo no primeiro mês de 2022, mas devido a licitação para contratação dos agentes financeiros, o primeiro participante foi contemplado pelo programa no dia 29 de março.
Desde então, a procura pelo programa só aumenta. “A demanda é grande, mas na hora de efetivar a participação no Juro Zero, os empresários estão encontrando um obstáculo: nosso programa não contempla financiamentos para capital de giro, somente para investimentos em ampliação e reformas, por exemplo”, ressalta Fabrício.
O secretário reforça que o programa continuará ativo durante todo e que as pessoas que já conseguiram o empréstimo poderão ser beneficiadas novamente após um ano.

Receba as notícias do Portal Sentinela do Oeste no seu telefone celular! Faça parte do nosso grupo de WhatsApp através do link: https://chat.whatsapp.com/KeLgEvaEaYGG5CzyUZbTbL
Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/jornalsentinela/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »