04/11/2020 às 14h35min - Atualizada em 04/11/2020 às 14h35min

Estiagem traz prejuízos a produção agrícola

O agricultor Leonir Frank, morador da Linha Pedra Lisa, destaca ter prejuízos em 10 hectares de milho para silagem

Larissa Dias
Da redação
A falta de chuva continua preocupando o setor produtivo e agravando os prejuízos no meio rural. Considerada a mais severa dos últimos 14 anos, a estiagem prolongada que afeta a região foi iniciada ainda no ano passado e já reduziu em 10% a produção de milho, 7% a de feição e 20% a de leite, e agora está impactando na atividade pecuária e no abastecimento das propriedades rurais.
A preocupação é da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), que fez um levantamento da situação junto aos produtores de todas as regiões. Finalizada a safra de grãos, a falta de chuva passou a comprometer o desenvolvimento das pastagens de inverno, o que tem impactado direto na produção da pecuária leiteira e de corte. Os problemas mais graves estão nas regiões sul, planalto serrano e norte, onde a quantidade de chuva tem sido menor que nas demais localidades.
A equipe do Sentinela foi até a propriedade do agricultor Leonir Frank, localizada na Linha Pedra Lisa, interior de Flor da Serra do Sul, onde constatou os reais prejuízos que comprometem pontualmente a produção de leite. Com 30 vacas em lactação e mais 30 no plantel, o produtor relata que sua produção de milho para silagem foi a mais afetada, pois além de estar avariada, não está se desenvolvendo corretamente. “Ele está muito seco e a falta de chuva prejudica no desempenho da espiga. Muitos pés de milho estão com a metade do tamanho, porque não nasceram na primeira chuva e demoraram pelo menos 40 dias para se desenvolver, e outros, estão largando pendão na flor”, comenta.
Segundo Leonir, o que está mantendo a produção de leite é o pouco de pastagem que ainda há brotado. “Até o momento ainda tenho, mas se não chover ele parará de brotar. Como possuo o poço artesiano, ainda tenho água para as vacas e espero que continue assim”, destaca acrescentando ter seis hectares de pastagem e outros 10 de milho para a silagem já danificados.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »