12/12/2020 às 10h24min - Atualizada em 14/12/2020 às 10h24min

Em tempo de pandemia

Coluna de opinião do jornal impresso

Da redação
É notório o sentimento de frustração e desânimo por que passa o ser humano nestes tempos de Covid 19; especialmente nesta época das festas que se aproximam. No entanto a esperança é o que deve nos mover a todos, principalmente os mais vividos ou experientes na vida, aqueles ou aquelas que ao longo da vida puderam viver experiências de endemias. Apesar de que um vírus com tamanha infestação jamais foi visto ou que seja de conhecimento público. Verdade que nunca se viu tanto empenho de cientistas em debruçar-se nos estudos para descobrir uma vacina, bem como um medicamento deveras eficiente para aniquilar esse inimigo de todos. Acredito que estamos há meses de uma vacina que possa acalmar e restaurar os ânimos de todos e que possamos respirar com mais entusiasmo acreditando em dias melhores.
Uma coisa é certa não podemos deixar de viver e nos abater com a situação atual a vida deve e tem que continuar, fala-se em milhares de pessoas nesse País e no mundo em depressão; pelo isolamento social, por falta de recursos financeiros ou pelo desalento. Pessoas desinformadas ou que não tiveram oportunidade de conhecer os mistérios que sempre estiveram presente no mundo; basta ler a Bíblia, ainda que você não seja Cristão Judeu ou Muçulmano, para os quais os livros do antigo testamento são comuns. Basta conhecer esse livro e poderá constatar que o ser humano sempre passou por muitos perrengues ao ponto cidades ou nações inteiras serem destruídas por enfermidades ou guerras. Estamos no início terceiro milênio da era cristã e o mundo caminha.
Portanto sem se deixar abater mais com coragem e determinação, tomando os cuidados necessários vamos em frente, comemorar as festas de Natal e Ano Novo com fé e esperança. Fazendo as adaptações necessárias se reinventando porque a final a cada dia devemos ser gratos pela vida e inteligência que nos foi dada pelo Criador. Ter sempre a esperança de que após uma tempestade vem a bonança para alegrar nossa existência.  É mister alimentar nossa alma para cultivar a espiritualidade, que são inerentes a todos os seres humanos sejam eles Cristãos, (católicos ou evangélicos) budista, hinduísta ou muçulmanos.
 
Segundo o monge beneditino alemão, Anselm Grun: “A vida espiritual transcende a esta ou aquela religião, todos precisamos cultivá-la”.
 
Por Reinaldo Guimarães
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »