26/03/2021 às 17h58min - Atualizada em 26/03/2021 às 17h58min

Sobre a pandemia e autocuidado

Coluna de opinião do jornal impresso

Da redação
Sim, nós estamos em um dos piores momentos do enfrentamento ao Covid-19. UTIs superlotadas, profissionais da saúde exaustos, a população perdendo amigos e familiares para a doença, uma enxurrada de informação (muitas vezes fake news) se espalhando pelas redes, empresários e comerciantes tentando manter o giro e os governantes tendo que aprender como gerenciar isso tudo.
É inegável que os níveis de estresse estão nas alturas, erros são cometidos e parece que está todo mundo a uma gota de transbordar. A palavra que vem à mente é: colapso. Colapso na saúde, na economia e no psicológico das pessoas.
Diante deste cenário, o que podemos fazer para conseguir manter a mente no lugar? Quais são as dicas de autocuidado? Como podemos preservar nossa saúde mental, ou pelo menos não surtar? A resposta é simples, mas em situações como essas o simples é o que funciona.
Em primeiro lugar, filtre as informações que chegam até você. Ficar horas e horas acompanhando os jornais, a TV, vendo notícias através das redes sociais, definitivamente não ajuda em nada, apenas contribui para aumentar a sensação de caos e desespero.
Em segundo lugar, procure manter a sua rotina, na medida do possível, ou adapte ela ao que você consegue fazer no momento. A tendência é que a sensação de familiaridade, ou seja, aquilo que você já está acostumado a fazer, contribua para te acalmar.
Em terceiro lugar, cuide do seu corpo. A verdade é que mente e corpo só se separam para fins de estudos, na vida eles estão interligados. Não há mente saudável em corpo doente, e vice e versa. Portanto, manter uma qualidade na alimentação, uma quantidade satisfatória de exercícios físicos (caminhada já serve), e um sono adequado são fatores indispensáveis e inegociáveis para que você mantenha sua saúde mental.
Em quarto lugar, mantenha contato com as pessoas que você gosta. Hoje em dia, com celular e internet não tem desculpa. Nós somos seres Bio-Psico-Sociais, portanto esse é o tripé da saúde como um todo: mente, corpo e relações com outros humanos, equilibradas. Manter suas relações sociais positivamente, estar em contato com pessoas e conversar são ferramentas que você pode (e deve) utilizar.
Em quinto lugar, tenha em mente que isso vai passar. Sim, é terrível, há muita dor envolvida, perdas, luto, morte, dificuldades, mas tudo isso vai passar. Nenhuma situação é permanente.
Por fim, lembre-se: você não precisa passar por isso sozinho. Compartilhar suas angústias, conversar sobre seus medos, aprender com as experiências dos outros, trocar informação e cuidar de quem você ama é uma forma de você enfrentar toda essa situação.
Esta foi a primeira de muitas conversas que nós teremos por aqui. Até a semana que vem.

Por: Francieli Perondi
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »