22/01/2016 às 15h32min - Atualizada em 22/01/2016 às 15h32min

Palma Sola no combate a dengue

Boletim epidemiológico do Estado informou que de 1º de janeiro até dia 11, houve 56 notificações de dengue em Santa Catarina

Palma Sola

Na manhã de sexta-feira, dia 15, o departamento de Meio Ambiente juntamente com a Vigilância Sanitária de Palma Sola realizaram vistorias em terrenos baldios do perímetro urbano. Segundo o responsável pelo setor de Meio Ambiente, Douglas Ribeiro, o objetivo foi a busca por focos do Aedes Aegypti e também outros insetos e animais que põem em risco a saúde da população.

“Os terrenos públicos foram vistoriados e os proprietários de terrenos particulares serão notificados para que façam a limpeza dos lotes”, afirmou o diretor de Meio Ambiente lembrando que a campanha de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya continua. “Pedimos a colaboração de todos para que façam a sua parte. Esse é um problema de todos”, garantiu.

 

Municípios infestados

Existem 28 municípios de Santa Catarina considerados infestados pelo mosquito Aedes Aegypti e 27 já criaram a sala de situação local, atendendo à principal diretriz do Plano Estadual de Intensificação das Ações de Mobilização e Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, lançado no dia 6 de janeiro. Apenas Coronel Freitas, cidade do Oeste do Estado, ainda não instalou a representação.

As salas de situação municipais apresentam diferentes composições, envolvendo várias secretarias e órgãos parceiros nas ações que serão realizadas. A prioridade é o início imediato do primeiro ciclo de visitas aos 400 mil imóveis localizados nas áreas infestadas até o dia 12 de fevereiro. Um segundo ciclo de inspeções deverá ser realizado até 11 de março, com repetições bimestrais entre a segunda quinzena de março e junho de 2016.

As inspeções serão realizadas pelos agentes comunitários de saúde, capacitados para prestarem orientação aos moradores e auxiliarem no recolhimento de pequenos recipientes inservíveis, que podem servir de criadouros ao mosquito.

Os 28 municípios considerados infestados são: Anchieta, Balneário Camboriú, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Coronel Martins, Cunha Porã, Florianópolis, Guaraciaba, Guarujá do Sul, Itajaí, Itapema, Joinville, Maravilha, Nova Itaberaba, Novo Horizonte, Palmitos, Passo de Torres, Pinhalzinho, Planalto Alegre, Princesa, São Bernardino, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Serra Alta, União do Oeste, Xanxerê e Xaxim.

 

Boletim epidemiológico

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica do Estado (Dive/SC) informou que de 1º a 11 de janeiro foram notificados 56 casos de dengue em Santa Catarina. Destes, todos estão em investigação aguardando resultado dos exames laboratoriais. Em 2015, foram confirmados 3.605 casos de dengue, 3.276 autóctones (transmissão dentro do Estado), 268 importados e 61 estão em investigação.

Em relação à febre de chikungunya, nenhum caso suspeito foi confirmado em Santa Catarina, de 1º a 11 de janeiro deste ano. Em todo o ano de 2015 foram confirmados três casos da doença, dos quais um autóctone e dois importados.

Quanto à febre do zika vírus, foram notificados cinco casos suspeitos em Santa Catarina de 1º a 11 de janeiro de 2016, todos permanecendo sob investigação. Até o momento, nenhum caso foi confirmado em 2016. Em 2015, foram notificados 68 casos, dos quais 8 foram confirmados (todos importados), 33 foram descartados e 27 permanecem em investigação.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »