25/09/2020 às 13h54min - Atualizada em 25/09/2020 às 13h54min

A Carruagem e as Aboboras - Adaptação para os dias de hoje

Coluna de opinião do jornal impresso

Da redação
Às vezes queremos chegar a um ponto em nossa vida e sem perceber desviamos nossa atenção para coisas menos significantes ou ainda não mantemos o foco sobre o real objetivo de nossa luta. É preciso manter nossa atenção e força no alvo determinado e assim chegar ao topo da montanha, observando sempre nossa atenção ao desenrolar do que acontece a nossa volta.
Era uma vez um cocheiro que dirigia uma carroça cheia de abóboras. A cada solavanco da carroça, ele olhava para trás e via que as abóboras estavam todas desarrumadas. Então ele parava, descia e colocava-as novamente no lugar. Mal reiniciava sua viagem, lá vinha outro solavanco e tudo se desarrumava novamente. Então ele começou a ficar desanimado e pensou: "Jamais vou conseguir terminar minha viagem! É impossível dirigir nesta estrada de terra, conservando as abóboras arrumadas!" Quando estava assim pensando, passou à sua frente outra carroça cheia de abóboras, e ele observou que o cocheiro seguia em frente e nem olhava para trás: As abóboras que estavam desarrumadas se organizavam sozinhas no próximo solavanco. Foi quando ele compreendeu que, se colocasse a carroça em movimento na direção onde queria chegar, os próximos solavancos fariam com que as abóboras se acomodassem em seus devidos lugares.
Assim também é nossa vida: Quando paramos demais para olhar para os problemas perdemos tempo e nos distanciamos das nossas metas, isso está acontecendo com grande parte da humanidade em função da pandemia causada pelo novo coronavírus. É certo que no primeiro momento todo o mundo foi pego de surpresa, porém rapidamente os médicos infectologistas em geral iniciaram a busca de um antídoto e vacina que pudessem solucionar esse problema, para que o mundo pudesse voltar ao normal. É certo que ainda não voltamos a ser como antes, porém as esperanças estão aí. Os recursos estão surgindo de diversas fontes e acreditamos estar as vésperas de um desfecho dessa crise sanitária mundial. Como o carroceiro e as aboboras, temos que prosseguir nossa viagem, tentando atingir o destino deixando que as abóboras se ajeitem por si mesmas a cada solavanco do caminho. Façamos a nossa parte observando os protocolos da saúde e renovemos nossas esperanças em dias melhores e mais felizes com a graça de Deus.
Assim é na vida se prestarmos bem atenção; muitas de nossas preocupações não têm razão de ser.
 
Reinaldo Guimarães
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »