10/11/2020 às 13h30min - Atualizada em 10/11/2020 às 13h30min

Grupo Amigas do Bem relata que o Natal será diferente neste ano e pede doações

Elas ainda não sabem se terão condições de entregar os presentes às crianças. Para suprir a demanda, o grupo está organizando um almoço para o próximo sábado, dia 14.

Larissa Dias
Da redação
Anualmente, o grupo “Amigas do Bem”, de São José do Cedro, realiza atividades populares no município, como a arrecadação e entrega de cestas natalinas e brinquedos para as crianças cedrenses. Neste ano, por conta da pandemia, os recursos estão escassos. 
À redação, a integrante Nayani Dalmagro ressalta que o grupo está buscando doações de brinquedos e doces. “Ano passado, com as arrecadações do nosso brechó, conseguimos destinar cerca de R$ 13 mil para o atendimento de mais de 300 crianças no natal, onde organizamos cestas e compramos muitos brinquedos. Além disso, ainda com as arrecadações, destinamos R$ 8 mil para hospital e R$ 1 mil a ONG Cedro Animal”, comenta enfatizando que neste ano, possivelmente, o grupo não fará nenhuma doação a essas entidades.
 
Almoço de sábado
Para conseguirem suprir a demanda que terão nos próximos dias, o grupo está organizando um almoço para o próximo sábado, dia 14. Conforme outra voluntária, Elisabete Gass, a ficha custará R$ 15 e o cardápio será macarrão com galeto. “As fichas podem ser retiradas no clube. O nosso objetivo é buscar dinheiro e comprar os brinquedos, doces e cestas básicas que são doadas em época de natal”, complementa.
Segundo Nayani, a esperança para esse evento é arrecadar pelo menos a metade do lucro do brechó. “Acreditamos que não iremos conseguir suprir a demanda das crianças. Estamos planejando outras arrecadações, mas sabemos que esse almoço será a nossa maior fonte de arrecadação. Pedidos aos interessados, que além de nós ajudar com o almoço, colaborem com a doação de produtos que podem ser colocados nas cestinhas das crianças, além de brinquedos ou valores”, explica.
Além da entrega dos presentes, eram organizadas brincadeiras, que incluíam pula-pula, mas neste ano optaram por apenas entregar os presentes. “Também não sabemos se faremos as cestas grandes como elas normalmente eram feitas ou se terá os brinquedos. Além disso, precisamos deixar um dinheiro no caixa, porque diariamente estamos ajudando famílias que precisam de cestas básicas e outras ajudas. Acreditamos que dará tudo certo e que por mais um ano, estaremos beneficiando muitas crianças”, finaliza.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »