27/11/2020 às 14h34min - Atualizada em 27/11/2020 às 14h34min

O advento do Senhor

Coluna de opinião do jornal impresso

Vivemos um ano atípico nunca imaginado, muitas coisas mudaram em nossos hábitos e costume, algumas sofreram adaptações sem mudar a essência. Dentre essas coisas está a comemoração do Natal de Jesus. Costume cristão de longe a mais bela e esperada época do ano. Época em que nos tornamos mais sensíveis aos gestos que deveríamos cultivar durante todo o ano. Nossos sentimentos afloram com maior facilidade, o sorriso flui mais aberto e o olhar vê o mundo mais colorido, seja pelos enfeites de cores vibrantes, seja pela expectativa que advém desse tempo de festas chamados de Natal e Revelion.
E por falar em festas neste ano mais do que em anos anteriores, precisamos de motivações e o Natal de Jesus é o melhor motivo que podemos ter. Neste ano atípico um tempo de isolamentos, sofrimentos, experiências e desafios.  Fomos exigidos em nossas forças de superação, tivemos que adaptar nosso dia a dia. Certamente os historiadores vão ter muito o que escrever. Dentre as adaptações e desafios, acredito que uma será neste Natal, o desejo de desejar Feliz Natal terá que seguir os protocolos de higiene e distanciamento. Mais importante é sabermos viver na essência esse período de advento em seu real significado, como cristãos nossa principal preocupação deve ser preparar a casa do nosso coração com todo o esmero, pois esse é foco que deve nortear nossa mente e disposição.
Preparar bem a espera do Natal é tornarmo-nos um pouco Maria a mãe de Jesus, que certamente como qualquer mãe que carrega em seu ventre um filho; preparou um enxoval para seu bebe. Ainda que não disponha de muitos recursos financeiros a mãe sempre procura fazer o melhor para seu filho. Conosco não pode ser diferente, no advento devemos gestar Jesus em nosso coração. Atitudes de bondade, generosidade, e caridade devem compor os preparativos para comemorar o aniversário de alguém que por séculos foi esperado.
Quando chegou o tempo anunciado pelos profetas, Maria estava preparada, pois fora educada na fé por seus pais Ana e Joaquim. Por isso ao ser visitada pelo Anjo Gabriel disse sim colaborando com a vinda do Salvador. Neste tempo de espera estejamos receptivos e dispostos a acolher em nosso coração o Deus menino.
O Natal não pode ser apenas presentes e comilança, mais o estreitamento dos laços espirituais entre nós e Deus. As visitas, os encontros familiares ajudam a criar um clima de festa, porém a festa será completa se no meio dela como convidado de honra estiver o Menino Jesus. Vamos enfeitar nossas casas, nossos locais de trabalho porém, não esqueçamos o que Ele disse: “Este é o meu mandamento amai-vos uns ao outros assim como eu vos amei” (Jo, 15,9-17).
Que o amor inunde os corações de amor fraterno. Que haja perdão e reconciliação.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »