05/12/2020 às 09h46min - Atualizada em 05/12/2020 às 09h46min

Natal 2010/2020

Coluna de opinião do jornal impresso

Da redação

 

Como num passe de mágica o mundo parece mais humano e solidário, procuram-se enfeites, presentes e troca de mensagens. Ornamentam-se as casas; ruas e praças são decoradas. Há um clima romântico no ar, famílias se preparam para receber parentes num frenético preparo das melhores guloseimas para a Ceia. Organizam-se campanhas de ajuda aos mais necessitados, o espírito cristão desperta o que há de melhor no coração dos homens e mulheres de boa vontade, a fraternal vivencia do amor Ágape.  

Há dez anos passados iniciei o texto acima para prepararmo-nos para a celebração do Natal daquele ano, nem de longe poderíamos imaginar que dez anos depois eu estaria diante do computador para escrever um texto na mesma direção. Mesmo enfrentando uma realidade tão dura como a que estamos vivendo, encho-me de disposição tentando procurar palavras que se encaixem sem descambar para o desânimo.

Isto posto procuro lembrar que o Natal já aconteceu diante de todas as adversidades possíveis e imagináveis, que o personagem principal ou seja a origem dessa festa, nasceu muito pobre dentro de uma manjedoura, para falar português claro dentro de uma estrebaria. Sua vida foi feita de sobressaltos desde a primeira infância, à ponto de seus pais Maria e José fugirem para o Egito para o livrarem da fúria do rei Herodes. A vida desse Menino foi de desafios, pela mais nobre causa que se conhece culminando com sua morte numa Cruz.
Que motivação o levou a esse martírio humilhante? Qual objetivo o levou a fazer isso? Só há uma só resposta uma pequena palavra que resume tudo: AMOR. Essa reflexão me fez encontrar as palavras para retomar o texto dando-me motivos para convidá-los a celebrar o Natal do Menino Jesus.
É certo que a humanidade vive momentos difíceis, porém por mais difíceis que sejam os tempos, nem de longe se equiparam aos sofrimentos de Jesus por nós. Diante disso precisamos lutar contra o pessimismo e o desânimo e deixar aflorar em nós os sentimentos do verdadeiro Natal. Ainda que apareçam dificuldades de reunir toda a família ou os amigo devemos voltar as motivações de outros Natais adaptando ao que é possível realizar este ano. Sobretudo lembrando que o aniversário de Jesus acontecerá sempre independente de nossa disposição. Afinal: Conjugar o verbo amar é fazer o que Ele nos disse:
Dou-vos um mandamento novo: “Como eu vos amei amai-vos também uns aos outros. Nisto reconhecerão que sois meus discípulos”. (Jo. 13,34-35)

Feliz Natal
Por Reinaldo Guimarães 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »