11/07/2020 às 09h44min - Atualizada em 11/07/2020 às 09h44min

O que a pandemia nos trouxe

Coluna de opinião do jornal impresso

Certamente fez do ano de 2020, o pior e mais angustiante ano da nossa geração. Um ano que vamos querer esquecer. Um tempo de inseguranças, medo, desemprego, distanciamento de nossos familiares e amigos, a incerteza do futuro... Alunos longe de suas escolas, dos colegas e professores, sendo obrigados a reinventar novas formas de ensinar e aprender.
A pandemia do Covid19, veio nos mostrar que existem outras pandemias, não tão letais, mas que afetam a moralidade, prejudicando em muito a população. Neste tempo de muita apreensão, surgem os especialistas em dar o golpe de todas as formas. A compra dos respiradores, tão essenciais à vida neste momento não inibiu os caloteiros de plantão, que só pensaram em se dar bem, em cima da desgraça alheia, da qual os mesmos não são imunes. Santa Catarina investiu 33 milhões nessa compra. Infelizmente, a devolução só aconteceu em partes. Nada está resolvido em definitivo. Um empurra a responsabilidade para o outro e nada acontece, não sai do lugar. Outros golpes estão sendo aplicados na população menos atenta e que ainda quer acreditar na honestidade.
Depois de tudo isso, a gente fica incrédulo ao verificar a lista das pessoas beneficiadas do Auxílio Emergencial. Sabe-se que muitos que buscaram essa tão importante ajuda, na verdade, não necessitavam da mesma. E talvez, por esse ato, prejudicaram outros tantos, que vivem com imensas dificuldades, nem tendo o suficiente para alimentar os filhos, ou quem sabe comprar um agasalho para esses dias de frio intenso... O governo deveria cruzar os dados e requerer de volta, o que foi pago indevidamente, cobrando inclusive multas elevadas, pelo abuso de um bom número de pessoas privilegiadas e que certamente não precisavam desse auxílio emergencial.
Os ciclones que atingiram nosso Estado, deixando um rastro de destruição em casas, plantações, rede elétrica, na natureza e o pior com vítimas fatais, vem nos mostrar a fragilidade do ser humano. Com toda preocupação relativa à doença, desemprego e outras situações, neste momento é necessário pensar na reconstrução. E com o número de infectados e mortes provocados pela Covid19 que não param de subir, só resta a cada pessoa o cuidado e a responsabilidade. Sabemos que não existem vacinas nem remédios e cada organismo reage de formas diferenciadas.
Estamos vivendo esse difícil momento e não é por acaso. Fomos escolhidos para isso. Então, que possamos deixar um exemplo de responsabilidade, bom senso, honestidade e vamos juntos procurar virar essa página para um novo tempo com mais amor à vida com respeito mútuo e com o importar-se com outras vidas, outras pessoas e suas necessidades básicas em função de garantir a própria sobrevivência.

[email protected]
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »