11/07/2020 às 10h03min - Atualizada em 11/07/2020 às 10h03min

A Vida Eterna Existe?

O mistério da morte sempre assustou e assusta pelo desconhecido que nela encerra, por mais fé que possamos ter nunca estaremos totalmente preparados para esse momento. Para os que crêem na vida eterna a morte não é uma separação definitiva. É uma passagem desta para a eternidade. Para os que acreditam em reencarnação, a pessoa morre e reencarna em outra sucessivamente até alcançar a purificação total. Há os que acreditam que tudo acaba com a morte, que nada mais existe depois desta vida. E você caro leitor em que acredita?
 Seja qual for a sua crença, dia 02 de novembro (feriado nacional) é o dia em que prestamos homenagens aos nossos amigos e familiares.
Há um pensamento japonês que diz: Quando nascemos choramos e ao nosso redor todos sorriem. Que possamos viver de modo que ao deixar este mundo todos chorem e apenas nós sorrimos.
Santo Agostinho nos legou um dos mais belo e emocionante poema sobre o assunto:
A Morte não é Nada
A morte não é nada. Apenas passei ao outro mundo.
Eu sou eu. Tu és tu. O que fomos uns para os outros ainda o somos.
Dá-me o nome que sempre me deste. Fala-me como sempre me falaste.
Não mudes o tom a um triste ou solene. Continue rindo com aquilo que nos fazia rir juntos.
Reza, sorri, pensa em mim, reza comigo. Que o meu nome se pronuncie em casa como sempre se pronunciou. Sem nenhuma ênfase, sem rosto de sombra.
A vida continua significando o que significou: Continua sendo o que era.
O cordão de união não se quebrou. Porque eu estaria fora de teus pensamentos? Apenas porque estou fora de tua vista?
Não estou longe. Somente estou do outro lado do caminho. Já verás, tudo está bem.  Redescobrirás o meu coração, e nele redescobrirás a ternura mais pura.
Seca tuas lágrimas e se me amas, não chores mais.
 
Santo Agostinho: Teólogo, filósofo, bispo e doutor da Igreja, (354 a 430) D.C.


Reinaldo Guimarães 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »