24/07/2020 às 08h08min - Atualizada em 24/07/2020 às 08h08min

A vida como ela é

Coluna de opinião do jornal impresso

A preocupação com o amanhã é inevitável, porém sem me tirar a ânsia e desejo de viver intensamente o hoje. Preciso viver o hoje seja ele bom, ou nem tanto, de qualquer forma que ele se apresente, é um presente. E se é um presente devo ser grato a quem me deu. A vida deve ser vivida a cada dia, com atitude de quem sabe lutar pelo que quer. Almejar sucesso e não lutar para alcançá-lo demonstra vazio existencial.
Tampouco serve sucesso social e econômico se não possuir o mais importante: Alegria de viver e ser uma pessoa em paz consigo mesmo, de bem com a vida e com a comunidade em que vive. Nesse turbulento e incerto momento da nossa história nos deparamos com muitas indagações. O que priorizar para mim e para minha família quando tudo isso passar?
Como me preparar para o futuro e a qualidade de vida? Um fato é primordial precisamos levar em atenção, estar bem emocional, físico e espiritual, quesitos essenciais não importam a ordem que se coloque, já que os danos deixados pelo período de isolamento social, que não sabemos ainda quando se findará, bem como as exigências e cuidados que devem e nem sempre são observados, deixaram e ainda deixarão, marcas profundas na psiquê de milhares de pessoas.
Haja vista as pessoas saindo para lugares proibidos devido ao isolamento. Não quero justificar ou criticar quem quer que seja. Mais algumas pessoas simplesmente querem sair, não importa pra onde o objetivo é se distrair ou fugir do isolamento.
Busquemos nos preparar psicologicamente e nos ajudar mutuamente. Sabemos que tudo vai passar e sairemos dessa muito melhores. A esperança para esses tempos deve estar enraizada na capacidade de superar a cultura predominante do descarte, sustentada em uma visão individualista para o próprio benefício. Não nos esqueçamos do que nos ensinou Jesus: “Amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei” (Jo. 15,12-17).

Reinaldo Guimarães 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »