06/08/2020 às 08h33min - Atualizada em 06/08/2020 às 08h33min

Palmassolense de 16 anos atua como maquiadora profissional

Wendy Vieira, além de atleta de handebol, se tornou maquiadora e designer de sobrancelhas. Guardou cerca de R$ 1.500 para comprar seus produtos e começar seu Studio

Nos últimos anos o setor de beleza cresceu exponencialmente no Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse setor está entre os 10 principais no segmento de varejo. Além disso, também de acordo com o IBGE, o brasileiro já gasta mais com beleza do que com comida. Mesmo em tempos de crise econômica, não abrem mão de cuidados pessoais com a aparência.
Com essa grande evolução de mercado, surgem mais oportunidades de trabalho para profissionais dessa área e também cursos profissionalizantes. Levando em consideração este cenário, a redação do Sentinela conversou com Wendy Araújo Vieira, de 16 anos, uma das mais novas maquiadoras de Palma Sola, que há cerca de três anos atua profissionalmente. O amor e interesse pela maquiagem se complementa desde criança, quando via sua mãe se maquiando e tentava reproduzir o que ela fazia.
“Foi muito difícil no começo, pois as pessoas não acreditavam em mim por eu ser nova. Com 10 anos comecei a maquiar a minha mãe e com 13, minhas amigas. Com isso, surgiu a ideia de criar um perfil para mostrar meu trabalho; pouco depois as pessoas começaram a entrar em contato. Comecei atendendo a domicílio e depois passou a ser no meu quarto, onde eu tinha três caixotes que colocava os produtos em cima e maquiava em uma cadeira de balanço. Na época tinha um item de cada e fazia o básico. Comecei logo depois a fazer sobrancelha também: rena e designer”, conta complementando que junto de uma prima, fez curso em São Paulo, onde se especializou em designer de henna, e que pretende fazer de micro pigmentação logo que completar 18 anos.
 
Conquistas                                                                                                                                                                                        
Desde que a mãe, Nanny Weirich, abriu sua lanchonete adaptada em um contêiner, Wendy a ajuda constantemente. Foi da renda alcançada mensalmente, com muito trabalho, que a jovem conquistou seus primeiros sonhos, pois como ela mesma diz: “há muito para fazer”. Começou sem nada, e hoje, mesmo com pouco, está contente com a conquista, que para seu coração é muita. “Minha 1° penteadeira foi presente de 15 anos da minha mãe, e hoje, depois de um ano trabalhando e guardando, consegui comprar uma maior, junto de muitas maquiagens boas”, destaca acrescentando que durante o ano passado, sobrava menos de R$ 200 da sua renda mensal e que guardou cerca de R$ 1.500 para comprar seus produtos.
“Eu separava uma grande parte para conseguir comprar os produtos que precisava, teve vezes que sobrava menos para mim. No começo não tinha iluminação e nem cadeira para atender, com muito tempo de trabalho, juntei uma quantia em dinheiro e comprei grande parte do que precisava. Hoje com 16 anos posso dizer que sou uma maquiadora profissional que ainda tem muito a crescer. Já tenho o meu próprio Studio e mesmo com pouco, tenho muito orgulho do que conquistei”, complementa. 

Atendimento e convites
O seu público é variado, porém a maioria são mulheres jovens. E mesmo ganhando dinheiro como maquiadora, sua renda não vem somente disso, mas também do trabalho junto da mãe. “Hoje, tudo que ganho com os atendimentos, vai para compras e concertos que estamos fazendo no espaço. Ainda não tive nenhum lucro, mas assim que começar a aumentar, eu acredito que passarei a ter”, relata ressaltando que a agência de publicidade @casa_das_princesasoff a convidou para ser tutora de maquiagem de outras jovens.
“Eles entraram em contato pelas redes sociais perguntando se eu era modelo ou se eu já havia feito trabalhos assim. Nisto eles me convidaram para ser tutora de maquiagem das modelos, onde eu estaria conversando com meninas de todo o país. Com isso, consigo alcançar pessoas de todas as regiões e também, aprender com elas”, acrescenta. Antes da pandemia, a correria com atendimentos era constante, pois além dessa área, Wendy é atleta de handebol e os treinos aconteciam todos os dias.
“Quando eu treinava, precisava sair correndo para tomar um banho e poder atender, ou saia da escola e já tinha clientes. Tinha vezes que eu virava a noite, porque tinha cerca de sete sobrancelhas no dia. Começava às 15h30 e parava próximo das 22h. As maquiagens estão bem tranquilas, porque parou os eventos e agora faço mais para books. Já cheguei a fazer oito maquiagens num dia”, continua enfatizando que mesmo com esse sonho se tornando realidade, as obrigações como menor idade continuam. “Preciso me dedicar aos treinos, a ajudar a mãe em casa e no trabalho. Além disso, tenho muito trabalho à frente, pois quero melhorar muito meu Studio e proporcionar mais conforto as minhas clientes”, finaliza.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »