13/08/2020 às 08h06min - Atualizada em 13/08/2020 às 08h06min

Em época de pandemia mais do que nunca precisamos ser solidários

“Quem não vive para servir não serve para viver”

(Esta frase de Mahatma Gandhi (1869-1948) o tornou conhecido no mundo todo, ele foi um líder pacifista indiano que lutou pela independência da Índia e pela paz entre hindus e muçulmanos. Ao defender a luta não violenta, criou uma nova forma de resistência, tornando-se referência e uma celebridade mundial.
Com a citação desse grande líder gostaria de me congratular com os Mahatmas Gandhis dos nossos dias.
O cotidiano vivido nem sempre nos faz ver as coisas boas que o mundo nos oferece, não podemos  deixar morrer em nós a sensibilidade de enxergar as coisas ou gestos de abnegados homens e mulheres que com seus gestos de amor e carinho tornam o mundo melhor e mais feliz. Atitudes negativas de maldade ou mau gosto costumam chamar mais a atenção do que atitudes boas e gestos positivos.
Notícias ruins dão sempre mais ibope do que notícias boas, isso acontece por que nossa mente já se acostumou com as coisas do mal, mais do que coisas do bem. Fruto da influência dos meios de comunicação, que na ânsia de conquistar audiência ou vender mais jornais e revistas, dão sempre maior destaque ao sensacionalismo do que fatos positivos. E isso acontece porque nós enquanto pais, professores ou formadores de opinião achamos que não temos nada a ver com isso, enquanto os promotores dessa deseducação vão fazendo estragos que podem ser irreparáveis aos princípios e costumes saudáveis do mundo que vivemos.
É tempo de acordar para o mundo quem está adormecido ou deslumbrado pelo enorme sucesso dos meios modernos de se comunicar. A tecnologia aproximou o mundo, a comunicação trouxe facilidades e conforto jamais imaginado antes. Porém meios tecnológicos estão para o ser humano e não o ser humano disponível aos meios tecnológicos. Quando manipulados por mãos inescrupulosas esses meios podem ser mais negativos do que positivos. É inegável a constatação que os meios de comunicação ajudaram muito especialmente neste momento de pandemia onde famílias estão isoladas por meses sem uma visita calorosa entre amigos e familiares entre outros inúmeros benefícios. Então qual a solução? Já que a evolução da tecnologia não pára e seu crescimento é constante? Só há uma solução, cabe a nós nos educarmos para saber lidar com esse meio, conhecendo os seus limites.
E isso tudo passa pela educação. Que posamos ser agentes do bem e sem preconceitos estejamos disponíveis para ajudar especialmente a aqueles que ainda não tem uma formação mínima desse invento de tão grande  utilidade quando bem utilizado.
Que como Mahatma Ghandi: Possamos deixar para a posteridade algo positivo para ser lembrado através de nossos gestos e atitudes.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »