21/08/2020 às 08h14min - Atualizada em 21/08/2020 às 08h14min

Susto / Solidariedade / 1º caso em FSSul

O temporal na noite da última sexta-feira assustou muitos palmassolenses. Particularmente tenho apreço por raios, trovões, vento e chuva, um gosto peculiar que não vem ao caso aqui nesta minha coluna.
Por volta das 23h sai de carro para ver como estavam as coisas no jornal, na casa dos meus pais e alguns conhecidos. Algumas telhas quebradas, calhas entupidas por granizo e água jorrando para dentro de residências e comércios.
O mais crítico foi a enxurrada pelas ruas da cidade, a tubulação não venceu. Foram mais de 50mm de chuva e granizo em menos de uma hora. Falta infraestrutura na cidade? Falta. Mas também falta bom senso daqueles que constroem suas casas, algumas há poucos centímetros no nível da rua e outras tantas a baixo deste nível. Residências e comércios com calhas estreitas, sem falar naquele amontoado de casas feitas num mesmo terreno.
Pra mim esta é uma situação que não dá para ficar achando culpado. A questão é ter consciência e entender o que cada um pode fazer.
É preciso exigirmos que o Poder Público de Palma Sola tire do papel o Plano Diretor, normatizando e planejando o crescimento da nossa linda cidade. Mas também precisamos fazer a nossa parte: parar de jogar entulho na rua, na Sanga do Farelo e começarmos a construir casas mais resistentes, com estrutura adequada as intempéries climáticas cada vez mais frequentes.
 
Solidariedade
Outra coisa que me chamou circulando pelas ruas de Palma sola na noite de sexta-feira foi o número de pessoas se solidarizando umas com as outras. Vizinho ajudando vizinho, com rodo, balde e pano em mãos. Amigo atravessando a cidade para ajudar a desentupir um bueiro. Gente se emprestando colchão e até um quarto para passar a noite. E mais uma vez percebi, que os mais humildes, são aqueles que mais ajudam.
 
1º caso em FSSul
No final de semana foi notificado o primeiro caso de coronavírus em Flor da Serra do Sul. Muita gente de lá fez um aué, querendo saber a todo custo quem era a infectada. Enfim a municipalidade de Flor da Serra acaba de viver o que Palma Sola, Campo Erê, Anchieta, Cedro e Guarujá já passaram há alguns meses. Está cada vez mais normal encontrarmos uma pessoa próxima a nós, infectada.
Não tenha preconceito, mas tome as medidas de segurança tão recomendadas pelos profissionais de saúde.
Eu entendo – cada vez mais – que teremos que nos acostumar com a pandemia e a conviver com ela. Francamente, acredito que vai pelo menos dois anos para termos uma vacina eficaz. Este é o novo “normal”.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »