08/09/2020 às 09h21min - Atualizada em 08/09/2020 às 09h21min

Vacinação contra raiva está abaixo da média nacional em SC, aponta IBGE

NSC
vantagem da eterna disputa entre cães e gatos está mudando de lado em Santa Catarina. No ano passado, 1,4 milhão de domicílios catarinenses tinham pelo menos um cachorro, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo IBGE e divulgada nesta sexta-feira, 04. A marca representa 53,3% das residências de Santa Catarina. O percentual é maior do que a média nacional, de 46,1%.

No entanto, houve uma redução na proporção de lares onde se podia encontrar pelo menos um cãozinho. Na mesma pesquisa realizada em 2013, eram 55,3%, dois pontos percentuais a menos do que o registrado no ano passado.

Em contrapartida, cresceu o número de domicílios com gatos. Enquanto em 2013 era possível encontrar pelo menos um bichano em 16,3% dos lares de Santa Catarina, em 2019 subiu para 19,5%, ou seja, 515 mil residências. Houve crescimento de 3,2 pontos percentuais em seis anos. Ainda assim, o percentual foi o 20º do país e ficou abaixo da média nacional, de 19,3%.

Um ponto preocupante no levantamento do IBGE é a proteção dos animais contra a raiva. Santa Catarina é o quarto Estado com o menor índice de imunização contra a zoonose. Conforme a PNAD, 61,4% das famílias que tinham um cão ou um gato vacinaram os animais nos 12 meses anteriores à entrevista. Foram 962 mil domicílios no total. Em Florianópolis, o índice foi de 69,7%.

Ainda assim, abaixo da média nacional, de 72%. O melhor índice foi no Distrito Federal, onde 84,3% vacinaram os bichinhos contra a raiva.

A doença raiva é uma zoonose doença transmitida do animal para o homem e que pode ser letal.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »