04/11/2021 às 10h46min - Atualizada em 04/11/2021 às 10h46min

Projeto Papo de Adolescente

O POPS, em parceria com a psicóloga Edinara Mittmann, está realizando grupos terapêuticos com alunos e professores

Da redação
Divulgação: Assessora de direção, Josiane Frohlich, psicóloga Edinara Mittmann, diretora Juliane Paludo Crsitof e assistente de educação Cledy Benatti.
A Escola Estadual Básica Professor Osni Paulino da Silva (POPS) de Anchieta, por meio de uma parceria com a psicóloga Edinara Mittmann, está realizando grupos terapêuticos com alunos e professores. O objetivo é trazer mais qualidade de vida, principalmente para os jovens, com momentos onde eles se sintam pertencentes a algum lugar, diminuindo episódios depressivos, ansiosos e o estresse.
A ideia de montar o projeto Papo de Adolescente surgiu de uma necessidade dos alunos, observada pela direção e professores. “Tivemos muitos casos de alunos com crise de pânico e ansiedade. Frequentemente víamos alunos passando mal emocionalmente. Não obrigamos ninguém a ir, convidamos, então acontece dos que mais precisam não participarem do grupo, mas estamos oferecendo esse apoio emocional”, explica a diretora da escola, Juliane Paludo Crsitof.
Antes da pandemia já existiam casos de alunos com crises de ansiedade, mas com a pandemia, esse número aumentou muito, por isso a preocupação de oferecer apoio emocional. Os grupos de conversa começaram em agosto e ocorrem até o fim do ano.
No consultório, Edinara também observou aumento na demanda dos atendimentos clínicos. “A pandemia foi um dos fatores que desencadeou muitas crises de ansiedade, junto com as dificuldades desse processo de ser adolescente mesmo, então surgiu a ideia de fazer grupos terapêuticos”, enfatiza a psicóloga.
Os grupos são um espaço onde os adolescentes podem expressar suas emoções, sentimentos, percepções sobre a vida e tirar dúvidas. “Com uma orientação é possível ter aprendizado e melhorar a convivência escolar, familiar e dentro do grupo terapêutico. Por isso a importância de um espaço onde os jovens são acolhidos e ouvidos”, explica Edinara.
São dois grupos para adolescentes, um que atende os de 12 a 14 anos e outro para os alunos de 15 anos e mais. Os encontros ocorrem todos os sábados na escola, o primeiro grupo inicia às 13h30 e o segundo às 14h30.
“Ofertamos isso a todos os alunos, quem tem interesse vem até a escola e tem essa hora de atendimento com a psicóloga. Não são tratados assuntos específicos, mas sim os assuntos e interesses trazidos por cada grupo e, a conversa é mediada pela psicóloga”, explica a diretora Juliane.
Os professores também participam da terapia em grupo. Nas quintas-feiras, das 17h15 até as 18h30, a psicóloga também está atendendo aqueles que se sentem à vontade participando. “Quando falamos em montar o grupo de terapia com os alunos eles também manifestaram a vontade de participar, então montamos três grupos”, ressalta Juliane.
Hoje cerca de 17 alunos participam dos grupos. De acordo com Edinara, é possível perceber uma melhora no humor e na iniciativa dentro do grupo “Eles se sentem mais à vontade e o objetivo é que isso se reflita no ambiente escolar, com mais foco e melhores notas”, destaca a psicóloga.


Receba as notícias do Portal Sentinela do Oeste no seu telefone celular! Faça parte do nosso grupo de WhatsApp através do link: https://chat.whatsapp.com/Bzw88xzR5FYAnE8QTacBc0
Siga nosso Instagram: https://www.instagram.com/jornalsentinela/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »