22/03/2022 às 15h21min - Atualizada em 22/03/2022 às 15h21min

A fala do que não fala

Coluna de opinião do jornal impresso

Ouvimos o grito do medo
Contado em segredo
Para a escuridão da noite
Por inocentes desprotegidos
Roubados em suas inocências
 
Ouvimos o grito da fome
Nos corpos esqueléticos
Mostradas em fotos
Em diversas mídias
Ouvimos suas falas nas crianças
Que reviram lixeiras
A procura de alimentos
 
Ouvimos a solidão
Da criança, do jovem
Do adulto e do ancião
Abandonado, rejeitado
Maltratado, ignorado
Afastado por quem
Deveria proteger, cuidar, acolher
Amar...
 
Ouvimos o choro da natureza
Que já sem "lágrimas "
Seca o chão que poderia regar
E que de tão seco queima
Sufoca, adoece e contamina
 
Ouvimos a exaustão
De pessoas que trabalham
Uma vida inteira
Para sustentar com salário
Insuficiente a si e a sua família
 
Ouvimos a ganância
De pessoas que acumulam
Riquezas sem limites
Sem necessidade
Por pura egoísmo e vaidade
 
Ouvimos a destruição da guerra
Falada em nome de direitos
De espiritualidade, de patriotismo
Matando e justificando
O injustificável, o inaceitável
 
É preciso que cada um de nós, escute com o coração, com todos os sentidos e com toda inteligência e principalmente com muito amor, o que é dito de todas as formas, para agirmos e mudarmos para melhor, pelo menos o que está no alcance de nossos olhos e nossos ouvidos.
 
Pensemos nisso...


Por: Leonita de Souza 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »